Vamos Conversar?

Perda Auditiva Unilateral

A perda auditiva unilateral ocorre quando há audição normal em um ouvido e perda auditiva no outro; o grau pode variar de leve a profundo, ter início súbito ou gradual e pode afetar pessoas de todas as idades.

 

A perda auditiva unilateral é subestimada por ser uma deficiência menos evidente. Acredita-se que por haver uma orelha com audição normal, a capacidade auditiva é pouco afetada. A audição é um processo físico e bioquímico altamente complexo que se inicia nas orelhas, mas é o cérebro que processa as informações sonoras que foram captadas pelas duas orelhas de acordo com a frequência, a intensidade e a duração desse estímulo sonoro. Na presença de perda auditiva unilateral o cérebro se esforça mais para compensar a falta de entrada do sinal sonoro, principalmente em ambientes auditivos complexos. Expliquei um pouco melhor sobre como ouvimos aqui, vale a pena conferir.

As causas podem incluir patologias de origem cocleovestibular, trauma do osso temporal, doença de Meniere, schwanoma vestibular, isquemia vascular, doenças autoimunes, infecções, exposição a ruído alto, trauma na cabeça e outros. Entretanto, em geral a causa é de origem desconhecida.

As dificuldades associadas a perda auditiva unilateral têm impactos substanciais, mas diferenciados, sobre as pessoas afetadas. O grau da dificuldade está em grande parte relacionado ao grau da perda auditiva, mas a idade de início dos sintomas, o emprego de tratamento precoce e a presença de outras condições associadas também interferem no prognóstico.

Nos casos de perda auditiva neurossensorial unilateral de grau severo a profundo as dificuldades são mais percebidas, como dificuldade de compreensão de fala no ruído, localização sonora e presença de zumbido. Com o tempo, esses estressores adicionais resultam em fadiga auditiva e desempenho reduzido no trabalho.

 

O que fazer?

Existem várias possibilidades de tratamento para perda auditiva unilateral, a abordagem utilizada dependerá da causa identificada.

Atualmente, temos a abordagem medicamentosa, cirúrgica e também o uso de dispositivo eletrônico de tecnologia auditiva que trabalham com amplificação tradicional e/ou com redirecionamento de sinal para o ouvido com audição normal, além de dispositivos de condução óssea e implante coclear.

Ao menor sinal de alteração ou dificuldade na capacidade auditiva procure ajuda médica especializada.

 

Texto escrito por:

Fga.: Marina Cavalcanti

CRFa.: 2-21178 SP

 

 

 

Referências:
Paul A, Marlin S, Parodi M, Rouillon I, Guerlain J, Pingault V, Couloigner V, Garabedian EN, Denoyelle F, Loundon N. Unilateral Sensorineural Hearing Loss: Medical Context and Etiology. Audiol Neurootol. 2017;22(2):83-88. doi: 10.1159/000474928. Epub 2017 Jul 22. PMID: 28738350.
Snapp HA, Ausili SA. Hearing with One Ear: Consequences and Treatments for Profound Unilateral Hearing Loss. J Clin Med. 2020 Apr 3;9(4):1010. doi: 10.3390/jcm9041010. PMID: 32260087; PMCID: PMC7230949.
Kitterick PT, Smith SN, Lucas L. Hearing Instruments for Unilateral Severe-to-Profound Sensorineural Hearing Loss in Adults: A Systematic Review and Meta-Analysis. Ear Hear. 2016 Sep-Oct;37(5):495-507. doi: 10.1097/AUD.0000000000000313. PMID: 27232073; PMCID: PMC4998125.

Copyright © CONSI- APARELHOS AUDITIVOS 2021 . Todos os direitos reservados