Vamos Conversar?

Zumbido e Qualidade de Vida

É importante entender que o zumbido não é uma doença, ele é um sintoma que pode afetar qualquer pessoa. Ele possui diversas causas como a perda auditiva, doenças vasculares, alterações musculares, metabólicas, entre outros. O zumbido tem forte relação com a qualidade de vida, uma vez que pode gerar diferentes impactos (físicos, emocionais e sociais) em quem sente.

Saiba mais sobre o zumbido em Compreendendo o Zumbido.

 

Quais são os impactos do zumbido?

De modo geral, a grande maioria das pessoas com zumbido terão um baixo impacto em suas vidas, relatando assim pouca percepção deste sintoma e ligeiro incomodo. Das pessoas com zumbido, estima-se que aproximadamente 15% a 25% apresentam repercussão deste sintoma em sua vida diária.

Em relação à repercussão na qualidade de vida, os pacientes que buscam por atendimento profissional frequentemente relatam que o zumbido prejudica a qualidade do sono, dificulta a concentração, a memória, o equilíbrio emocional e até mesmo uma queda no rendimento profissional. Nos casos em que o zumbido é persistente (crônico), os pacientes relatam maiores níveis de angústia e depressão.

Podemos dizer então, que a severidade do sintoma contribui para maiores efeitos na qualidade de vida dos pacientes. Em outras palavras, essas alterações podem prejudicar as atividades de lazer, o repouso, a comunicação, a leitura, o ambiente social e doméstico do paciente, provocando irritação, ansiedade, depressão e insônia.

 

Como saber se o zumbido está impactando a sua qualidade de vida?

Se você tem zumbido e chegou até aqui, deve estar curioso para saber se o zumbido impacta na sua vida diária. Abaixo, temos uma triagem rápida que te ajudará a compreender um pouco melhor os impactos do zumbido na sua vida.

Responda a cada pergunta com: nunca, às vezes ou frequentemente. E não pule nenhuma pergunta.

Fonte: Tinnitus Impairment Questionnaire (TIQ)

 

(  ) Nunca

(  ) Às vezes

(  ) Frequentemente

(  ) Nunca

(  ) Às vezes

(  ) Frequentemente

(  ) Nunca

(  ) Às vezes

(  ) Frequentemente

(  ) Nunca

(  ) Às vezes

(  ) Frequentemente

(  ) Nunca

(  ) Às vezes

(  ) Frequentemente

(  ) Nunca

(  ) Às vezes

(  ) Frequentemente

(  ) Nunca

(  ) Às vezes

(  ) Frequentemente

(  ) Nunca

(  ) Às vezes

(  ) Frequentemente

(  ) Nunca

(  ) Às vezes

(  ) Frequentemente

(  ) Nunca

(  ) Às vezes

(  ) Frequentemente

(  ) Nunca

(  ) Às vezes

(  ) Frequentemente

(  ) Nunca

(  ) Às vezes

(  ) Frequentemente

 

Se você respondeu “frequentemente” para alguma dessas questões, procure ajuda profissional especializada, isso quer dizer que o zumbido possui algum impacto na sua vida e temos muito a fazer por você.

 

Como tratar o zumbido?

Um bom tratamento do zumbido implica em um bom diagnóstico, por isso procure sempre uma ajuda especializada. O zumbido é um sintoma relacionado a vários fatores associados e para cada causa específica identificada é possível indicar um tratamento que traga um grande alívio do sintoma. Há casos de cura, no entanto é importante orientar que nem todas as pessoas que possuem zumbido serão curadas.

 

Fga. Marina Cavalcanti

CRFa: 2-21178

 

 

Referências:

FERREIRA, P. E. A.; CUNHA, F.; ONISHI, E. T.; BRANCO-BARREIRO, F. C. A.; GANANÇA, F. F. Tinnitus handicap inventory: adaptação cultural para o Português Brasileiro. Pró-Fono Revista de Atualização Científica, Barueri (SP), v. 17, n. 3, p. 303-310, set.-dez. 2005.

Sancbez, TG; Pedalini, MEB; Bento, RF. AppUcatíon ofTinnitus Retrsdning Therapyin a Public Hospital. International Archives of Otorhinolaryngology. Vol. 6   Num. 1  – Jan/Mar – (4º). 2002.

GOUVEIA,CCV. Remissão total do zumbido: caracterização do perfil dos indivíduos e tratamentos realizados. Dissertação (mestrado) – Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo. SP. 2018.

Figueiredo, Ricardo Rodrigues. Zumbido/ Ricardo Rodrigues figueiredo, Andreia Aparecida de Azevedo – Rio de Janeiro: Revinter, 2013.

Copyright © CONSI- APARELHOS AUDITIVOS 2021 . Todos os direitos reservados